PERÚ

O Peru é o terceiro maior país da América do Sul (em primeiro lugar está o Brasil, sendo seguido pela Argentina). Possui uma população de aproximadamente 30 milhões de habitantes. Mais da terceira parte da população vive em Lima, a capital. É um dos países com maior porcentagem de população indígena do mundo. Por essa razão o quechua é um idioma que segue tendo muita importância apesar de o espanhol ser o idioma mais usado.

O Peru possui uma rica história. Os primeiros habitantes chegaram do norte há mais de 20.000 anos. Caral, localizado perto da costa ao norte de Lima, é a cidade mais antigua do Peru (com mais de 5.000 anos) e sede da primeira civilização andina que originou as bases de uma organização social própria e singular, que junto a Mesopotamia, Egipto, Índia, China e Mesoamérica são os focos originários da cultura no mundo.

A primeira Cultura Peruana que se expandiu fora de sua região de origem foi a Chavín. Essa Cultura nasceu há 3.000 anos na sierra norte central do Peru. Sua capital foi Chavín de Huántar, situada no Departamento de Ancash. Sua área de influência extendeu-se desde Lambayeque até Palpa (Departamento de Ica), na costa, e desde Cajamarca até Ayacucho pela sierra. A Cultura Chavín destacou-se por sua arquitetura e escultura.

Um pouco depois nasceu a Cultura Paracas, na costa sul do Peru. Essa cultura é famosa por seus tecidos, trepanações cranianas e seus famosos “fardos funerarios” – tipo de mumificação complexa na qual se utiliza muitas camadas de tecidos, alguns se destacam por seus bordados e elaboração, formando uma espécie de volumoso pacote. Ao redor de 100 d.C., a Cultura Nazca controlava grande parte da costa sul, área dominada antes pelos Paracas. A Cultura Nazca é famosa por suas linhas e por seus canais subterrâneos. Na mesma época, a Cultura Mochica floresceu na costa norte, sendo muito conhecidos por sua cerâmica e canais de irrigação.

A Cultura Wari dominou um Império extenso em grande parte do Peru desde mais ou menos 600 d.C. até 1.100 d.C. Destacou-se por seu manejo agrícola (foi a primeira cultura em construir andenes de forma massiva) e seus sistemas de governo.

Ao mesmo tempo que os Incas se estabeleciam em Cusco, outra importante cultura recebe destaque no norte: os Chimú. Essa Cultura é muito conhecida pela construção da maior cidade de barro do mundo: Chan Chan, perto da cidade de Trujillo.

Informamos sobre o Império Inca no texto sobre Cusco. Depois da conquista espanhola entre 1532 e 1533, houve um longo período do vice-reinado, durante o qual o Peru foi governado desde a Espanha. Nos primeiros anos a população nativa foi dizimada por doenças européias – mais da metade da população morreu. Outras grandes mudanças ocorreram, como um crescimento da importância da mineração e uma redução da qualidade do manejo agrícola. Novos animais e cultivos foram introduzidos (vacas, porcos, ovelhas no lugar de lhamas e alpacas; trigo, cevada e arroz no lugar da quinoa, kiwicha, tarwi etc – esses últimos são cereais locais).

Durante o século XVIII houve muitos movimentos indígenas em diferentes partes da América do Sul a favor da independência da Espanha. Um dos líderes entre os Libertadores foi o general José de San Martin, quem proclamou em Lima a independência do Estado Peruano (1821), e sob seu  Protetorado formou-se o primeiro Congresso Constituinte do país. Desde então, o Peru alternou períodos de ditadura com períodos de democracia. Atualmente, o Peru é um país democrático com uma economia bastante estável.

O Peru conta com uma fabulosa diversidade em termos paisagístico, climático, biológico e cultural, em grande parte graças a sua geografia. No país há quatro regiões bem marcadas: o mar, a costa, a sierra e a selva. Essas regiões podem ser subdivididas. Por exemplo, o prestigioso investigador peruano Antonio Brack Egg, tomando em consideração diferentes fatores ecológicos – tipos de clima, regiões geográficas, hidrografia, flora e fauna – identificou a existência de onze regiões ecológicas no Peru, sendo elas:

1.- Mar Frio da Corrente Peruana ou de Humboldt

2.- Mar Tropical

3.- Deserto do Pacífico

4.- Bosque Seco Equatorial

5.- Bosque Tropical do Pacífico

6.- Sierra Esteparia

7.- Puna

8.- Páramo

9.- Selva Alta

10.- Selva Baja

11.- Sábana de Palmeras

Apesar de estar próximo ao Equador, o Peru tem uma variedade de climas graças a fatores como:

  • A presença de diferentes correntes marítimas: a corrente Humboldt que traz águas frias desde o sul é especialmente importante. Em alguns anos a temperatura do mar sobe um pouco e isso causa grandes mudanças no clima, o que geralmente pode resultar em desastres naturais e econômicos. Esse é o fenômeno conhecido como “El Niño”.
  • A cordilheira dos Andes: a quantidade de chuva que cai do lado oeste das montanhas é muito pequena, assim, grande parte da costa é coberta por um árido deserto, enquanto a maior concentração de chuva se dá no lado leste, região da selva amazônica.

Na costa, tanto o verão como o inverno são estações bem marcadas. O verão compreende o período de dezembro a março/ abril. Na sierra não há um verão e inverno em si, mas uma época seca e uma estação chuvosa. A época das chuvas corresponde ao verão na costa. Na selva as temperaturas são bem elevadas durante todo o ano, com exceção de alguns períodos de friagem que podem durar vários dias em qualquer época do ano, ocasionando uma queda brusca de temperatura.

Em termos de biodiversidade, o Peru está entre os países mais diversos do planeta, ocupando um dos cinco primeiros lugares. O Peru é um dos maiores centros mundiais de recursos genéticos, com cerca de 182 espécies de plantas e 5 de animais domesticados, sendo reconhecido como um dos centros de origem da agricultura e da pecuária. Sobre a flora, calcula-se que existam aproximadamente 25.000 espécies (10% do total mundial), das quais 30% são endêmicas. Assim, o Peru ocupa o quinto lugar em número de espécies. No que se refere à fauna, o país possui 462 espécies de mamíferos, 1.815 de aves, 395 de répteis, 408 de anfíbios, 2.000 de peixes e 4.000 de borboletas.

A Cultura Andina, uma das originárias do Peru, mantém sua importância até os dias de hoje. Há uma enorme variedade de costumes vivos que se conserva em cada povoado da sierra e selva. Muitas Comunidades também conservam considerável parte das estruturas de seus sistemas sociais, exemplo disso são as faenas comunales, ayni, minka, formas de trabalho coletivo realizadas para ajudar os vizinhos, o ayllu (barrio), a Comunidade e o Estado de forma gratuita. A música tradicional, como os huaynos e huaylas, são de muita importância atualmente. Produtos andinos como a quinoa e kiwicha seguem sendo cultivados. Muitos ritos dedicados aos Apus (geralmente os picos mais altos) e a Mãe Terra, assim como a medicina tradicional, são praticados em muitas regiões da sierra e selva.

Com tanta história e tanta diversidade não é uma surpresa que o Peru tenha tanto para oferecer aos visitantes. Alguns exemplos são:

  • A selva amazônica em Madre de Dios, ao sul, ou em Iquitos, ao norte.
  • O Lago Titicaca – o lago navegável mais alto do mundo – na região de Puno
  • Cusco por sua história e cultura e, evidentemente, por Machu Picchu
  • O cânion de Colca, perto de Arequipa, o qual está entre os mais profundos do mundo
  • As linhas de Nazca
  • A Cultura Andina, flora e fauna andina e paisagens dos Valles Sondondo e Chicha Soras
  • A Bahía de Paracas por sua fauna marinha
  • Huaraz em Ancash pelas paisagens espetaculares do Callejón de Huaylas (os picos mais altos dos Andes)
  • Cajamarca, na sierra norte, por sua pecuária e pelos lugares históricos, como o “cuarto de rescate”, onde os conquistadores espanhóis mantiveram prisioneiro o último Inca, Atahualpa, antes de executá-lo, e os “baños del Inca” (águas termais); a Granja Porcón, entre outros atrativos.
  • A costa norte pelas praias (Máncora) e clima agradável, e a pela possibilidade de percorrer restos das culturas Moche e Chimú, além de

Entre em contato conosco para maiores informações sobre qualquer aspecto da história, cultura ou destinos peruanos de seu interesse.